quinta-feira, 18 de Novembro de 2010

Mensagem de aniversário para mim mesmo

Hoje após muita insistência consegui erguer um bocado a cabeça, e decidi voltar a escrever no meu muro das lamentações.

Agradeço o lugar e o motivo de ter estado ali bendita a coincidência que nos pôs naquela hora juntos, bendita seja a tua presença na minha vida bendito Deus por nos juntar no mesmo caminho e de me tirar esta solidão do meu destino.

Relembro as vezes em que os olhos me fugiam e te abraçavam mesmo no meio da multidão.

Hoje acredito que o destino ainda não está escrito, mas acredito que o esforço necessário para o escrever e muito superior aquele que tenho em meu poder.

Não está a ser um aniversário fácil, muito pelo contrário, pela primeira vez em 23 anos não vou fazer jantar de aniversário, trocar a algazarra dos brindes pelo sossego das 4 paredes do meu pequeno quarto.

Nestas alturas não digo qual a minha verdadeira vontade, só me apetecia entrar no carro e conduzir, conduzir até não haver mais estrada perder-me ainda mais nesta rua a que se chama futuro, aquela pelo que tudo indica será um beco sem saída.


Não sei se me vire para as portas do inferno esperando pelo diabo, a procura de uma resposta, ou as portas do céu a espera de um anjo que me venha dar a boa nova.

Sei que o que por vezes o que escrevo, não faz sentido, mas nas entrelinhas tem toda uma mensagem daquilo que sinto, peço desculpa mas nunca fui bom a desabafar, nem gosto de atormentar ninguém com a minha dor, que me vai corroendo.


Até mais,

André mendes

0 comentários: